quarta-feira, outubro 20

::PALAVRAS EM CONFLITO: MAL ENTENDIDOS E PERSPECTIVAS DIVERSAS

DAS VERDADES QUE NÃO SE CONSOMEM
ImageShack, free image hosting, free video hosting, image hosting, video hosting, photo image hosting site, video hosting site
"É fácil trocar as palavras,
Difícil é interpretar os silêncios!
É fácil caminhar lado a lado,
Difícil é saber como se encontrar!
É fácil beijar o rosto,
Difícil é chegar ao coração!
É fácil apertar as mãos,
Difícil é reter o calor!
É fácil sentir o amor,
Difícil é conter sua torrente!

Como é por dentro outra pessoa?

Quem é que o saberá sonhar?
A alma de outrem é outro universo
Com que não há comunicação possível,
Com que não há verdadeiro entendimento.

Nada sabemos da alma

Senão da nossa;
As dos outros são olhares,
São gestos, são palavras,
Com a suposição
De qualquer semelhança no fundo."
Fernando Pessoa

Um tigre, no momento em que ia comer um caçador frustrado, foi interrompido por este fazendo a seguinte indagação: - Mas por queres me comer?. Sem pestanejar, o tigre faminto respondeu: - Mas por que es tão saboroso? 
O que você realmente vê na imagem?
Com o passar do tempo e o consequente amadurecimento, percebemos que tudo na vida é relativo. A vida é um universo de perspectivas flutuantes que vagam em cada verbo de ação. São infinitos olhos de espectadores com diferentes olhares. Cada um com seu próprio. Cegos são alguns que não enxergam o óbvio. Reis são aqueles que não precisam dos olhos para enxergar. Sentem e por isso pensam sem ver, pois enxergam mesmo no escuro.

Não existe preto ou branco. É tudo cinza. Sim ou não, certo ou errado. Dicotomias irrelevantes quando o assunto interessa a mais de um. Choque de idéias, opiniões, sentimentos e palavras. Nasce daí a terceira pessoa, qual seja, a integração dos opostos. Obviamente, muitas vezes a arte criada é deveras impressionista e um tanto sem sentido como um desenho de criança. Mas o que ela expressa é o mais puro sentimento e emoção oriundos do choque, do embate. Intercessão de universos distintos, ponto de comunhão de cada um e cada coisa. Busca pela assertividade e posterior compreensão da perspectiva alheia, considerando seu olhar além da janela de seu quarto. Olhando para a janela e não da janela. 

Quando necessitamos da palavra, como conviver com o silêncio? Como entender a cabeça do outro que não expressa sentimentos ou emoções em palavras. Doutores em PNL e analistas comportamentais responderiam fácil tal questionamento. Contudo, de nada adianta para o leigo que enxerga pelo viés da subjetividade, mesmo quando revestido de um mínino conhecimento exterior de tais técnicas de comunicação não verbal. 

Sempre escolho a palavra ao silêncio, a resolução a reticências, a transparência ao jogo de palavras. Contudo, fui obrigada aprender a domar tais instintos verbais em determinadas situações. Certas respostas não vem com as palavras, mas sim com as pessoas. E a partir daí o universo não lhe pertence mais. De que adianta falar quando seu eco é a própria resposta?  Difícil encontrar a intercessão dos conjutos númericos num universo fora da sala de primário. 

Ainda não encontrei a solução deste exame. Ser assertivo não basta. Apenas aprendemos a caminhar por mundos diferentes através de uma comunicação rudimentar, mas necessária. Caso contrário, viveríamos numa selva verbal.

No limbo das palavras e expressões, encontra-se o mundo dos "mal entendidos", qual seja, tudo o que sai da forma errada, ecoa distorcido, causa conflitos e provoca mal estar. Em minha pré adolescência, deixei de falar com minha melhor amiga por um motivo que, com certeza, nem eu ou ela sabemos ao certo até hoje. Azar o nosso não procurarmos entender a origem do conflito. Mais de uma década se passou sem que eu saiba de seu paradeiro ou eu ela do meu. Um grande mal entendido com uma repercusão definitiva. Toda a história poderia ser diferene caso confrontada suas versões. Se, acaso chegassêmos a conclusão da seriedade do assunto, o acontecido máximo, seria o corte, COM MOTIVO DEFINIDO, da amizade.

Vários habitantes povoam o mundo dos conflitos; pessoas que dizem o que pensam ou falam o que não pensam, por pensar que assim é o melhor. Pessoas que calam para não ferir, mas ferem muito mais por calar. Aqueles que não medem o que dizem para depois encontrarem a régua da ponderação. Enfim...infinitos são os casos. Amantes, amigos, colegas, família, chefes e subordinados. Todos sujeitos ao inconveniente de exisitir em si, no pensar subjacente do outro.

"TUDO É O OLHAR"

Não te amo mais
Estarei mentindo dizendo que
Ainda te quero como sempre quis
Tenho certeza que
Nada foi em vão
Sinto dentro de mim que
Você não significa nada
Não poderia dizer mais que
Alimento um grande amor
Sinto cada vez mais que
Já te esqueci!
E jamais usarei a frase
Eu te amo!
Sinto, mas tenho que dizer a verdade
É tarde demais...
Clarice Lispector

Às vezes não vale a pena expor cada sentir em verbos. Nem sempre a pessoa destinatária da emoção guardada, seja boa ou ruim, merece ou está disposta a recebê-la de forma direta. Assim, resta-nos o silêncio de cada palavra não dita e expressão oculta de cada entrelinha provocada em cada  palavra forjadamente comum. Deixamos de ver pelo viés do caçador, para ao menos entender a visão do tigre. A compreensão não vem como troféu, mas tão somente a adequação de posturas conflitantes, solucionando de forma torta, mas exata, o problema dos conjuntos numéricos de intercessão oculta ou inexistente. No silêncio das palavras, foram expostos os sentimentos e razões de cada um. Ao Falante, as entrelinhas e ao Calado, as reticências. 

A resposta não chega, mas a solução é irrefutável. Um meio de autocomposição de conflitos. Um pouco daqui, outro tanto dali e costuramos um retalho. A arte de conviver é a mais difícil de se compreender. Tudo parece conectar-se por costuras duvidosas e alfinetes escondidos, prontos para espetar o corpo quando menos se espera que o façam.

Meu medo é perder a quem se gosta, magoar a quem não se quer mal, ofender sem sentido e refletir uma imagem do que não se é, por má utilização das palavras ou excesso de silêncio destas. O mal estar intangível e indomável por palavras exatas é um terreno perigoso quando o que o que se encontra em jogo não passam de incompreensões relativas, de indivíduos leigos na arte de se compreender e expressar o que sentem e o que querem, seja no amor, amizade ou  profissão.

No fim, ainda acredito ser mais fácil a palavra corrida do que a reticência bem elaborada. Ser direto no que tange ao pensar é premissa básica para compreensão de cada um. Ser direto no que tange ao sentir, é premissa básica quando se "quer" mais do que se "sabe". No conflito destes mundos, o tigre é satisfeito e o caçador segue frustrado.

.:. Girly Stuffs.com .:.
   "O passado não reconhece o seu lugar: está sempre presente."
                                                                Mario Quintana
Eis que seguem minhas entrelinhas, em poemas:

"Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é. Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu es..
E lembra-te:
Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão"
Fernando Pessoa


"Eu desejo que desejes ser feliz de um modo possível e rápido,
Desejo que desejes uma via expressa rumo a realizações não utópicas, mas viáveis, que desejes coisas simples como um suco gelado depois de correr ou um abraço ao chegar em casa... 
Desejo que desejes com discernimento e com alvos bem mirados. 

Mas desejo também que desejes com audácia, 
Que desejes uns sonhos descabidos
E que ao sabê-los impossíveis não os leve em grande consideração, 
Mas os mantenha acesos, livres de frustração, 
Desejes com fantasia e atrevimento, 
Estando alerta para as casualidades e os milagres, 
Para o imponderável da vida, onde os desejos secretos são atendidos. 

Desejo que desejes trabalhar melhor, que desejes amar com menos amarras, 
Que desejes parar de fumar, que desejes viajar para bem longe... 
E desejes voltar para teu canto, desejo que desejes crescer... 
E que desejes o choro e o silêncio, através deles somos puxados pra dentro, 
Eu desejo que desejes ter a coragem de se enxergar mais nitidamente. 

Mas desejo também que desejes uma alegria incontida, 
Que desejes mais amigos, e nem precisam ser melhores amigos, 
Basta que sejam bons parceiros de esporte e de mesas de bar, 
Que desejes o bar tanto quanto a igreja, 
Mas que o desejo pelo encontro seja sincero, 
Que desejes escutar as histórias dos outros, 
Que desejes acreditar nelas e desacreditar também, 
Faz parte este ir-e-vir de certezas e incertezas, 
Que desejes não ter tantos desejos concretos, 
Que o desejo maior seja a convivência pacífica com outros que desejam outras coisas. 

Desejo que desejes alguma mudança, 
Uma mudança que seja necessária e que ela não te pese na alma, 
Mudanças são temidas, mas não há outro combustível para essa travessia. 
E desejo, principalmente, 
Que desejes desejar, que te permitas desejar, 
Pois o desejo é vigoroso e gratuito, o desejo é inocente, 
Não reprima teus pedidos ocultos, desejo que desejes vitórias, romances, diagnósticos favoráveis, 
mais dinheiro e sentimentos vários, 
Mas desejo, antes de tudo, que desejes, simplesmente."
Martha Medeiros



23 comentários:

Rafael Gamão disse...

sensacional...
inteligentíssimo.
Parabéns pelos textos únicos!

Anônimo disse...

nossa...incrível...

@Ktia_HM disse...

incrível... adorei " Difícil encontrar a intercessão dos conjutos númericos num universo fora da sala de primário"

@JoabeSan disse...

@JoabeSan 5:15pm via Mobile Web
@Superbonita_ adorei o blog, ainda vou ler mais a fundo, mas ele salvou meu dia, metade ao menos do meu humor

Anônimo disse...

E a cada nova crônica...permaneço encantado.

Anônimo disse...

E a cada nova crônica...permaneço encantado.

Anônimo disse...

E a cada nova crônica...permaneço encantado.

Anônimo disse...

E a cada nova crônica...permaneço encantado.

Anônimo disse...

E a cada nova crônica...permaneço encantado.

@JonyLancelot disse...

@JonyLancelot Oct 21, 3:23pm via Web
@Girly_Stuffs Bem interessante teu Blog viu, parabens pelo trabalho.

@JosyBaldu disse...

@JosyBaldu Oct 21, 3:32pm via Web
@amoda_mania obrigada pela indicação ótimo post...http://ow.ly/2Xd6d

Viny disse...

Não sei se perveberam...mas o poema da clarice "é tudo olhar" lido ao contrário ( do fim para o início) tem outro sentido...

INCRÍVEL sua percepção e intimidade com a escrita. É de ficar com o queixo caído.

Parabéns!!!

Anônimo disse...

Esplêndido....

Fabio Amaro disse...

desvendados os mistérios do texto, percebe-se a intimidade de cada palavra. A intenção de tudo.
Parabéns.

@_bielrr disse...

@_bielrr 1:27am via Web
@E_stilo curti muito o post, po mt bom msm :D

@danusaa disse...

@danusaa 2:15am via Web
@Girly_Stuffs ameiiiiii....ganei minha noite aqui....obrigada e parabéns pelo blog...bjão :))

Walter Santiago disse...

o que escrever qdo me deparo c algo tão único e especial na madrugada?

vc domina a arte de escrever. Um dom limitado a pouquíssimos afortunados.
Li cada uma de suas crônicas e me encantei por cada uma delas. Vc escreve com o coração aliado a cabeça. Sem dúvida alguma estamos diante de uma escritora única e uma mulher exemplar.

Meus mais sinceros parabéns,
Abs,
Walter

@brunarinha disse...

@brunarinha 1:18pm via Mobile Web

Mto show seu blog. =] Parabéns!

@AngiePsi disse...

@AngiePsi 11:13pm via Web

@Superbonita_ obrigada pela indicação de leitura. bjs!!

@fredfleischer disse...

@fredfleischer 12:16am via Web

@Dica_unica Muito bom... pelo visto estou à caminho de ser devorado...

@fredfleischer disse...

@fredfleischer 12:16am via Web

@_Vale_a_pena Excelente... contudo, um verdadeiro enigma...

@_Vale_a_pena disse...

@_Vale_a_pena 12:22am via HootSuite

@fredfleischer o enigma só pode ser revelado pela @Girly_Stuffs ,a autora q devorou todos nós.Tb compartilho de sua opinião, excelente.

Anônimo disse...

Sou mais um admirador a elogiar o óbvio. Seu texto me prendeu...perca a chave pq não quero mais voltar.

Related Posts with Thumbnails